RESENHA: A RAINHA VERMELHA

em 1 de outubro de 2017





E aí, Tudo bem?



Não existe sensação melhor nesse mundo para um viciado em livros do que terminar aquela tão esperada leitura. Após terminar uma das minhas sagas favoritas, fiquei naquela abstinência de ler algo novo e senti que eu precisava buscar por uma nova série de livros para cobrir o vazio que The Witcher deixou. Estava dando uma volta com a família, e encontrei um estande de livros usados com aquele precinho super camarada.


Lógico que eu entrei em desespero vendo aquele monte de livros baratinhos, né?


Um livro em específico me chamou a atenção entre tantos outros naquela pilha, foi então que nunca o ditado ''nunca julgue um livro pela capa'' caiu tão bem. Foi impossível não ficar encantada com o belo trabalho desenvolvido para a capa de A Rainha Vermelha, e acabei decidindo que iria levar aquela belezinha para casa por apenas R$ 10,00. 





A SINOPSE 

''O mundo de Mare Barrow é dividido pelo sangue: vermelho ou prateado. Mare e sua família são vermelhos: plebeus, humildes, destinados a servir uma elite prateada cujos poderes sobrenaturais os tornam quase deuses.Mare rouba o que pode para ajudar sua família a sobreviver e não tem esperanças de escapar do vilarejo miserável onde mora. Entretanto, numa reviravolta do destino, ela consegue um emprego no palácio real, onde, em frente ao rei e a toda a nobreza, descobre que tem um poder misterioso… Mas como isso seria possível, se seu sangue é vermelho?Em meio às intrigas dos nobres prateados, as ações da garota vão desencadear uma dança violenta e fatal, que colocará príncipe contra príncipe — e Mare contra seu próprio coração.''


CARACTERÍSTICAS
                                                   


  • CLASSIFICAÇÃO INDICATIVA: Livre para todos os públicos
  • TRADUTOR: Cristian Clemente
  • CÓD. BARRAS: 9788565765695
  • ANO DA EDIÇÃO: 2015
  • AUTOR: Victoria Aveyard
  • EDITORA: Seguinte
  • ALTURA: 23.00 cm
  • LARGURA: 16.00 cm
  • PROFUNDIDADE: 2.10 cm
  • NÚMERO DE PÁGINAS: 424
  • ACABAMENTO Brochura
  • CLASSIFICAÇÃO INDICATIVA: Livre para todos os públicos
  • TRADUTOR: Cristian Clemente
  • CÓD. BARRAS: 9788565765695
  • ANO DA EDIÇÃO: 2015
  • AUTOR: Victoria Aveyard



O QUE ACHEI?



Confesso que pela sinopse não me senti atraída, considerei uma história meio genérica ao primeiro contato. Mas, resolvi dar uma chance para um novo gênero e sair um pouco da zona de conforto literária. No início da narrativa é um pouco difícil se assimilar com a ambientação onde se passa a história, gerando um pouco de confusão no leitor devido a autora mesclar diversos elementos medievais com tecnologia, levando quem está acompanhando a história a identificar algumas das referências usadas na escrita. Victoria Aveyard é uma fã assumida de Game Of Thrones e personagens corajosas, então é fácil notar que ela utilizou essa obra como uma grande inspiração para escrever A Rainha Vermelha.



A protagonista é dotada de uma coragem sem fim e faz você criar um certo vínculo com a mesma. O desenrolar dos acontecimentos é breve e não existe aquela enrolação típica de outros gêneros, sendo curto e direto ao ponto. Se você assiste produções como Game Of Thrones está mais do que preparado para as emoções desse livro, que em matéria de personagens com dualidades está no mesmo patamar. Um dos pontos positivos é a série ser curta e não possuir volumes excessivos, contam com quatro até o momento, divididos em uma boa quantidade de páginas. Confesso que estou louca para ler o restante e trazer a resenha para vocês!

Achei a experiência com o primeiro título incrível e recomendo muito esse novo estilo de literatura. 



Espero que tenham gostado!



Um beijo e até a próxima!


Nenhum comentário , comente também!

Postar um comentário