13 de janeiro de 2017

RESENHA LITERÁRIA: TIGANA

 Oi gente! Tudo bem? 

 Hoje eu trouxe uma resenha literária para vocês do livro ''TIGANA'' que comprei já faz um tempo e resolvi apostar na leitura para trazer o resultado aqui para o Blog.
 Já havia mostrado aqui sobre o livro e que logo traria a resenha, lembram? 
  Então resolvi trazer para vocês em primeira mão sobre o que achei da leitura de Tigana, sem precisar dar Spoilers! 





Primeiramente, a editora Arqueiro merece grandes elogios pela bela capa e pelo excelente trabalho gráfico. A capa é muito bonita. O layout do livro, com os mapas coloridos no verso da capa e da contracapa ficaram ótimos!



A resenha 


Quanto ao livro, gostaria de fazer uma observação inicial dizendo que Tigana foge ao estilo mais moderno do gênero fantasia que temos no mercado literário atualmente. Os leitores que estão procurando aventura e fantasia do tipo D&D (Dungeon and Dragons), podem se decepcionar com Tigana. 
Ao contrário dos escritores modernos de fantasia, Gavriel Kay é um escritor que preza pela construção bastante rica e detalhada da personalidade dos seus personagens e dos cenários urbanos e políticos onde a história se retrata. Tigana nos faz lembrar muito mesmo a Itália renascentista.

Não há anões, dragões, vampiros , seres sobrenaturais , nem lutas épicas e grupos correndo em dungeons a procura de artefatos mágicos; livros de encantamento; adagas encantadas ou coisas desse tipo. 
No entanto, Guy Gavriel Kay é um ótimo escritor. Sua narrativa é fluente e rica em detalhes; seu personagens possuem uma desenvoltura peculiar da personalidade individual – você não encontrará dois personagens descritos da mesma característica. A trama de Tigana gira em torno de política, traições, conspirações, vingança, ódio, discórdia, opressão ditatorial, tendo um ar bem mais ''realista'' . 
  Gavriel também aborda filosofia e religião, dando vida a novos deuses e clérigos obstinados e fiéis devotos. Tudo isso, e um pouco mais, em um ambiente fascinante e encantador, exuberante em detalhes e vida. Os vilões cumprem apropriadamente o papel a que se prestam, fazendo até mesmo você sentir um misto de raiva e pena. 
  Os que querem uma leitura rápida do tipo ''livro de bolso'', esse não é a melhor opção.  Mas, se souberem aproveitar o que Tigana tem de melhor para oferecer, perceberão que o livro tem um enredo cativante. 




A primeira impressão


No inicio, achei a narrativa muito cansativa. Não era aquele livro que dá vontade de devorar da noite pro dia sabe? 
  A história não me envolveu de inicio, talvez por não conter magia e seres mágicos como estou acostumada. Mas a leitura valeu bastante a pena e pretendo ler novamente para apreciá-lo da melhor forma possível. Os capítulos são grandes. O livro inteiro tem  dez deles. É uma leitura bem demorada. Para quem realmente curte o estilo, é incrível, porém não possui glossário e nem capítulos bem divididos.

Uma coisa que senti bastante falta foi do glossário ou uma parte que explicasse sobre o mundo que nós estamos conhecendo. Pois o livro possui muitas particularidades, detalhes próprios e o leitor tem que ficar quebrando a cabeça pra entender de que eles estão falando! 
 Por exemplo Khav, Saishan, Deuses, moeda própria. 
  Para os leitores que possuem dificuldade em pegar esses detalhes mais rápido, é um tanto cansativo. Mas tirando isso, é um ótimo livro com uma excelente ambientação! 



Espero que tenham gostado meus amores!
 Em breve trarei mais resenhas literárias!  <3 

Um grande beijo! 

2 comentários:

  1. Achei super interessante, não conhecia esse livro nem tinha lido nada sobre

    https://amebatom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

© Tendência Cósmica - 2016 | Todos os direitos reservados. | Tecnologia do Blogger